Setor das duas rodas a crescer 38%

As contas de 2022 dão um crescimento de 38 por cento, até ao mês de julho, para o setor das duas rodas e mobilidade suave. Isto, na semana em que a Eurostat confirma que Portugal se mantém como maior produtor de bicicletas da Europa, pelo terceiro ano consecutivo.

Os números detidos pela ABIMOTA, indicavam um crescimento nas exportações, assim como um crescimento exponencial, em termos de valor acrescentado, quer em bicicletas tradicionais, quer nas bicicletas elétricas. Até julho passado o aumento foi de 38 por cento.

"Os números fornecidos pela Eurostat vieram confirmar os nossos, que indicam que Portugal continuou, e continua, a crescer significativamente em exportações de bicicletas. Em 2021, exportamos dois milhões e 900 mil bicicletas, o que nos mantém na liderança, pelo terceiro ano consecutivo." Começou por declarar o Secretário-Geral da ABIMOTA, Gil Nadais.

"Estes números são fruto de todo o trabalho que tem vindo a ser feito, em termos de esforço de produção, mas também, e fundamentalmente, em termos de crescimento na escala de valor na produção de bicicletas. Este facto nota-se particularmente na produção e exportação de e-bikes, que apresenta um crescimento superior a 60%. Não podemos deixar de referir também que nos componentes, em especial no grupo dos pedais e pedaleiros, bem como nos quadros para bicicleta, o crescimento foi superior a 70%. Como anunciamos oportunamente, maio tinha sido o melhor mês de sempre, mas julho ultrapassou todos os valores, atingindo quase os cem milhões de euros, em termos de exportações.Rematou o dirigente da associação que rege o setor industrial das duas rodas. O crescimento das exportações de quadros foi superior a 70 porcento.


Pub Exn
Pub Cpl3
Pub Iba