Duas rodas portuguesas tiveram o melhor mês de sempre nas exportações

Após o máximo de exportações em 2021, para um recorde de 594 milhões de euros, a indústria nacional das duas rodas e mobilidade suave registou em maio passado o melhor mês da sua história em vendas ao exterior, ficando próximo dos 80 milhões.

Renovado em 2020 o título de maior produtor de bicicletas da União Europeia, que tinha ganho a Itália no ano anterior, Portugal deverá manter-se à frente deste ranking industrial após ter fechado 2021 com o recorde de exportações de 594 milhões de euros, mais 39% do que no primeiro ano de crise pandémica e contra 402 milhões em 2019.

Ora, o chamado setor das duas rodas e mobilidade suave continua a acelerar em 2022, tendo fixado maio passado como o seu melhor mês de sempre, com as vendas ao exterior a chegarem aos 79,8 milhões de euros.

"As exportações do setor valeram quase 80 milhões de euros no mês de maio", enfatizou o secretário-geral da Associação Nacional das Indústrias de Duas Rodas, Ferragens, Mobiliário e Afins (Abimota).

"As subidas dos preços dos combustíveis, motivaram a busca de alternativas ao automóvel e a bicicleta cada vez mais se afirma como um meio de transporte e de lazer eficiente, económico e saudável", explicou Gil Nadais, numa conferência de imprensa que precedeu a EuroBike, um dos maiores e mais importantes eventos do setor das duas rodas e mobilidade suave a nível global, que abre portas esta quarta-feira, em Frankfurt, Alemanha.

"É nos tempos de crise, como o que atravessamos, que acontecem as grandes revoluções e atualmente estamos a assistir a uma nova forma de encararmos a mobilidade. O ano arrancou a crescer", realçou o mesmo dirigente associativo.

Portugal tem a maior fábrica de montagem de bicicletas da Europa (a RTE, em Gaia), a maior produtora europeia de rodas para bicicletas (a Rodi, de Aveiro), a primeira empresa do mundo a soldar quadros em alumínio através de robôs (a Triangle's, de Águeda), a empresa que faz os selins para bicicleta mais leves do mundo, com apenas 24 gramas (a Gelu, em Vila Franca de Xira), e a primeira fábrica de quadros de bicicleta em fibra de carbono fora do continente asiático (a Carbon Team, em Vouzela).

Fonte: https://www.jornaldenegocios.pt/empresas/industria/detalhe/duas-rodas-portuguesas-tiveram-o-melhor-mes-de-sempre-nas-exportacoes


Pub Exn
Pub Cpl3
Pub Iba