pten

As organizações europeias de ciclismo acolhem recomendações sobre o futuro das e-bikes nos regulamentos da UE

Estudo apresentado à Comissão Europeia recomenda a não aprovação de tipo em EPACs

 
Bruxelas, 22 de março de 2021 - As principais organizações de ciclismo a nível europeu deram uma resposta positiva às recomendações sobre os setores das e-bike e e-cargo bike do TRL (Transport Research Laboratory), encarregado de realizar um estudo por iniciativa da Comissão Europeia sobre a segurança dos Dispositivos de Mobilidade Pessoal, apresentado na passada quarta-feira em Bruxelas.
 
‘’ Garantir que os EPACs permaneçam fora da mira da aprovação da próxima legislação de  de tipo da UE ’’ e “os regulamentos não devem sufocar o desenvolvimento da indústria de bicicletas de carga’  destacam-se entre as recomendações do TRL à Comissão Europeia.
 
Manuel Marsilio, Secretário-Geral da CONEBI, considera que '' as declarações apresentadas à Comissão Europeia são um valioso resultado para as três associações ao longo dos últimos meses. Um marco importante para as nossas próximas ações, já que queremos que o EPAC continue a ser legalmente classificado como uma bicicleta e não como um motociclo: uma mudança no seu estatuto legal teria enormes efeitos nas vendas e na produção. ’’
 
Kevin Mayne, CEO da Cycling Industries Europe, comentou especificamente sobre as recomendações para bicicletas de carga. “Defendemos veementemente que as bicicletas de carga comerciais são um caso único nesta análise, uma vez que não foram concebidas como dispositivos de mobilidade pessoal. Estamos satisfeitos que o TRL tenha reconhecido a importância do papel que podem desempenhar para tornar as nossas cidades mais verdes. Os regulamentos devem apoiar e não atrapalhar esse desenvolvimento ”.
 
É importante notar que as recomendações mencionadas não significam necessariamente que os EPACs serão certamente mantidos fora do âmbito da legislação de homologação da UE revista: em 2022, a Comissão Europeia irá anunciar a sua proposta legislativa, que será então negociada com outros organismos da UE.
 
“As EPACs e as e-Cargo Bikes têm um enorme potencial para o crescimento do setor. A ECF deseja ver um maior aumento no uso de todas as bicicletas com pedal elétrico e um ambiente regulatório claro e apropriado é necessário para que tal aconteça. Para isso, estamos a trabalhar em colaboração com a indústria de bicicletas e com as instituições europeias ”, afirma Jill Warren, CEO da ECF.
 
O Secetário-Geral da CONEBI, Marsilio, concordou: "Estamos apenas no início do processo geral a nível europeu, esperamos um diálogo muito positivo e construtivo com a Comissão Europeia e as outras partes interessadas, como aconteceu com o Reg. UE 168/2013 há vários anos, a fim de apoiar o crescimento contínuo do nosso setor no quadro do Acordo Verde Europeu ''.
 
No que diz respeito aos Speed-EPAC, que neste momento estão classificados na legislação de homologação da UE, o TRL sugere afastá-los da categoria de ciclomotores: notícias positivas segundo as associações, mas será necessária uma discussão aprofundada sobre uma vasta gama de aspetos.

 
O TRL também recomenda alinhar os regulamentos de circulação rodoviária para os novos tipos de Dispositivos de Mobilidade Pessoal (PMDs) com os regulamentos nacionais existentes para ciclistas. As E-bikes foram incluídas no grupo de PMDs, juntamente com e-scooters sentadas e de pé, monociclos elétricos com equilíbrio automático, hoverboards, segways, skates elétricos e pranchas de ‘uma roda’. CONEBI, CIE e ECF acreditam que é necessária uma diferenciação clara entre os diferentes tipos de veículos para melhor levar em consideração as suas características específicas e farão isso nas próximas etapas do processo.
 
 
Informações de Contacto
Manuel marsilio
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Pub Exn
Pub Cpl3
Pub Iba